segunda-feira, 31 de julho de 2017

Aspectos comuns numa EQM

Experiências de Quase Morte, ou EQMs, são experiências que acontecem a alguns pacientes em morte clínica ou muito próximos desse estado. Diferente da morte encefálica, a morte clínica é um estado reversível, ou seja, se receber socorro rápido, o paciente pode ser reanimado. Nos casos de EQM, após ser reanimada a pessoa relata experiências intensas e vívidas. Alguns relatam ter observado de cima tudo aquilo que se passava no local enquanto estavam "mortos" (a cena do acidente que levou a essa situação, a equipe de saúde trabalhando, o próprio corpo...), outros relatam fenômenos como viajar por um túnel escuro, ver uma luz muito brilhante que irradiava amor e aceitação plena, rever momentos marcantes da própria vida ou flashes do futuro, visitar outras dimensões, encontrar familiares e amigos já falecidos, entre outras possibilidades.

A ascensão dos abençoados, obra de Bosch (1490).
Como se pode ver, há diversos elementos
comuns de uma EQM (o túnel, a luz, seres
místicos...) Teria Bosch, em pleno século XV,
retratado uma EQM?
É muito importante dizer que quando estudamos EQM desde um olhar científico, o foco não é dizer se as experiências relatadas são reais ou não, afinal, para quem passou por isso foi real, ainda que enquanto algo subjetivo. O foco é compreender como esse fenômeno ocorre enquanto processo fisiológico/neuropsicológico, assim como estabelecer planos de tratamento para possíveis sequelas que tenham ficado para esses pacientes.

Após uma EQM é muito comum a pessoa se sentir um tanto deslocada, como se o aqui e agora não fosse tão real quanto a EQM foi. Conflitos familiares, rompimentos afetivos ou divórcios, ou mesmo sentimentos de não ser compreendido são muito frequentes, assim como conflitos e afastamento da carreira, medo de ser considerado doente mental e até um luto por ter sobrevivido. Alguns apresentam quadros de transtornos depressivos graves ou de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

Frente a esse contexto, é fundamental rever a própria vida, repensando escolhas e fazendo os ajustes necessários para que tudo se acomode, voltando a fazer sentido novamente. Para isso, o apoio de familiares, amigos e pessoas queridas é fundamental, bem como o acompanhamento cuidadoso e respeitoso de profissionais de saúde capacitados para atender a essa crescente demanda.

domingo, 30 de julho de 2017

Pesquisa em EQM

Como vários de vocês já sabem, estou fazendo doutorado sobre experiências de quase morte (aliás, em breve teremos mais informações sobre o assunto por aqui). EQMs são experiências muito intensas que acontecem a alguns pacientes em morte clínica ou muito próximos disso. Quando reanimadas, essas pessoas relatam experiências inusitadas como viajar através de um túnel em direção a uma luz, encontrar entes queridos já falecidos, visitar outros planos, ou observar de cima tudo aquilo que se passava no local onde estava o corpo (como uma cena de acidente, UTI, sala de cirurgia...).

Os relatos são impressionantes, alteram o dia a dia e o estilo de vida das pessoas que passam por isso e, muitas vezes, também de quem convive com elas, além de despertar o interesse de profissionais de saúde e a curiosidade de muitos. Apesar das complicações que uma EQM pode trazer (indo desde um senso de realidade alterada ou conflitos familiares até depressões graves de longa duração), é possível retomar a "vida normal" quando o paciente tem os apoios necessários para isso.

O assunto é amplo, pouco falado (inclusive entre colegas da área da saúde) e bastante polêmico. Como tenho recebido muitas perguntas e contatos de pessoas interessadas no tema, resolvi criar uma página no Facebook sobre EQM, para divulgar informações confiáveis do ponto de vista científico. A página é voltada para todos os interessados: quem teve EQM, familiares e amigos de quem teve, profissionais de saúde, educação e assistência social e, claro, os curiosos! Você pode conhecer e curtir a página neste link. 

Por hoje é isso... logo teremos mais material sobre o assunto. Até breve!